Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

O POD É PREVENÇÃO

Oportunidades e direitos: significa realizar sonhos e um outro futuro para milhares de jovens

Oficina de Fotografia no Centro da Juventude Lomba do Pinheiro
Centro da Juventude Lomba do Pinheiro - Foto: Divulgação POD

O Programa de Oportunidades e Direitos, o POD, desde que foi implantado, vem transformando a vida de milhares de jovens, de suas famílias e das comunidades em que atua.

As idades atendidas estão entre 15 e 24 anos. São jovens em condições de vitimização e, ou, vulnerabilidade social. Podem estar matriculados na escola ou não.

O programa iniciou no final de 2014. Entre 2016 e 2017, foram implantados seis centros da juventude, os CJs. Estas estruturas atuam com foco em ações afirmativas de atenção aos jovens nos territórios que concentram os maiores índices de mortalidade juvenil do estado do RS, sendo quatro deles em Porto Alegre, um em Viamão e um em Alvorada.

Nos centros ocorrem atividades de formação, recreação e encaminhamento ao mundo do trabalho. Os CJs são geridos em conjunto com parceiros da sociedade civil organizada e dos municípios participantes, com o apoio da rede de atenção ao jovem, proporcionando sua inclusão em programas de formação como o Jovem Aprendiz e outros.

As atividades são realizadas em três eixos, a partir do Plano Individual de Realização, o PIR, que é construído quando o jovem chega e é acolhido por uma equipe multidisciplinar. Juntos, equipe e acolhido fazem o PIR. É a construção do seu percurso no programa. São eles:

- Sócio-afirmativo: promove atividades voltadas à construção da cultura cidadã, como por exemplo: dança, pintura, artes marciais, música, skate, entre outras.

- Sócio-profissional: promove o aumento da escolarização e formação para o trabalho. As atividades são: cursos de informática, barbearia, maquiagem, culinária, auxiliar administrativo e moda. Além de oportunizar vagas no EJA e curso de línguas.

- Jovem Multiplicador: preparação de lideranças que são multiplicadores de boas práticas desenvolvidas nos CJs. Esses jovens, cerca de 57 por cada CJ, recebem bolsa auxílio do Estado no valor de R$ 598. O valor é parte da contrapartida do Estado junto ao BID.

Mais de 9 mil jovens já foram atendidos nestes centros, mais de 2 mil concluíram cursos de qualificação profissional, 600 foram encaminhados a vagas de emprego ou estágio e, na busca da geração de oportunidades, também possibilitou que dezenas estejam empreendendo e sejam seus próprios patrões.

Conteúdos relacionados

POD