Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Centros da Juventude recebem cestas básicas arrecadadas pelo festival Rap in Cena

Publicação:

Cestas básicas foram retiradas no Ginásio Municipal Edgar Piccioni de Esteio
Cestas básicas foram retiradas no Ginásio Municipal Edgar Piccioni de Esteio - Foto: Adriano Dplay / Ass.Cult.Prod. 7º setor / Divulgação

A Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo, por meio do Programa de Oportunidades e Direitos (POD), e a Associação da Cultura Hip Hop de Esteio (ACHE) destinaram cerca de 80 cestas básicas para cada Centro de Juventude (CJ) na última semana. A iniciativa é fruto da doação de alimentos ocorrida durante o festival Rap in Cena ocorrido na capital nos dias 15 e 16 de outubro. No festival de música, em torno de 57 toneladas de alimentos foram arrecadados. A ACHE estima que pelo menos 16 mil pessoas serão beneficiadas com a iniciativa.

Através do Programa Hip Hop Alimentação, a entidade realizou, junto a lideranças comunitárias, o cadastramento prévio de 400 pessoas físicas e de 40 entidades de Esteio e da Região Metropolitana de Porto Alegre para a retirada das cestas básicas no Ginásio Municipal Edgar Piccioni de Esteio.

“Os alimentos doados aos CJs auxiliam famílias que ainda sofrem com as consequências da pandemia. Uniram a diversão com o ato de ajudar o próximo. Isso eleva ainda mais o som, a mensagem, a arte e a cultura”, disse a coordenadora do POD, Gabriela Lorenzet.

Segundo o coordenador de autogestão e sustentabilidade da ACHE, todo o alimento que foi arrecadado foi encaminhado por caminhões-baú para o ginásio de Esteio. "A partir disso, as nossas equipes faziam a triagem, a contagem e a montagem das cestas básicas”, explicou.

A coordenadora do CJ Alvorada, Alessandra Noble, ressaltou que a entrega simbolizou um alívio financeiro para os jovens e às suas famílias. “Para os jovens das comunidades do município de Alvorada, que muitas vezes estão em situação de vulnerabilidade social, poder auxiliar essas famílias nessa ação cooperativa é uma grande conquista”, observou.

Para o coordenador do CJ Restinga, Pablo dos Santos, a arrecadação de 80 cestas básicas representa poder contribuir para os jovens do CJ por pelo menos um mês. “A parceria com a ACHE começou em 2020, com o avanço da pandemia de covid-19. No início, houve a arrecadação de 25 a 40 cestas básicas. Agora, 80 cestas básicas realmente vão ser bem significativas", afirmou.

De acordo com Pablo, historicamente, o bairro Restinga é um território de muita vulnerabilidade social e insegurança alimentar. “Os jovens vão sair beneficiados no sentido de oferecer um fôlego para a renda familiar, que em boa parte é baixa e oriunda da reciclagem. Uma cesta básica, custando em torno de R$ 200, significa muito na renda das famílias”, disse.

POD