Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Multiplicadores realizam busca ativa nas comunidades para trazer mais jovens para o POD

Publicação:

Jovens multiplicadores da Lomba do Pinheiro trabalham na elaboração de material de divulgação do POD
Jovens multiplicadores da Lomba do Pinheiro trabalham na elaboração de material de divulgação do POD - Foto: Divulgação POD

Os jovens multiplicadores do Centro da Juventude Alvorada estão realizando nesta semana atividades de mobilização na comunidade. Eles levaram as oficinas de Dança, Teatro, Muay Thai e Futebol, além da realização de Círculos de Construção de Paz para dentro da Escola Municipal Leonel Brizola. Dentro da ação Brincando nas Férias, eles estão sensibilizando e mobilizando outros jovens para integrarem o Programa de Oportunidades e Direitos.

A turma dos jovens multiplicadores de Alvorada está promovendo ações nas escolas da comunidade
A turma dos jovens multiplicadores de Alvorada está promovendo ações nas escolas da comunidade - Foto: Divulgação POD
A atividade prática de mobilização, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Alvorada, iniciou na terça-feira, 5, e encerra nesta quinta, 7, com oficinas de teatro, dança e Muay Thai, círuculos de paz e um desfile temático que brinca com os padrões de beleza. É a segunda ação do CJ para divulgação da cultura da paz e não violência em escolas da comunidade desde a formação dos multiplicadores.

 

MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA

Os jovens multiplicadores têm a missão de sensibilizar outros jovens a promover e praticar a cultura da paz e de não violência no território onde residem. Mobilizar e participar ativamente de espaços de construção e decisão democrática como fóruns e conselhos, atuar na promoção de ações de artes, cultura, esportes, lazer e ocupação dos espaços públicas da comunidade; assim como fomentar e incentivar o empreendedorismo juvenil, sustentável e desenvolvimento dos territórios.

Na Lomba do Pinheiro, por exemplo, os jovens que integram o eixo de participação social estão atuando junto à Frente de Enfrentamento à Mortalidade Juvenil e participando das reuniões. Os que optaram pelo eixo de comunicação estão responsáveis pelas redes sociais do CJ e por divulgar o POD. E aqueles do eixo de mobilização comunitária estão realizando ações de busca-ativa de outros jovens no território.

Na Restinga, os jovens multiplicadores atuam em eventos e são sempre presença confirmada nas reuniões do Fórum de Segurança
Na Restinga, os jovens multiplicadores atuam em eventos e são sempre presença confirmada nas reuniões do Fórum de Segurança - Foto: Divulgação POD

Nas reuniões dos Fóruns Comunitários de Segurança da Restinga e do Rubem Berta, os jovens multiplicadores são sempre presença confirmada. Nesses territórios eles também estão participando das reuniões da rede de atendimento em saúde, educação e assistência social e dos seminários e reuniões do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

JOVENS MULTIPLICADORES

São selecionados até 57 jovens por CJ para atuar nesta missão. Eles devem cumprir 380 horas em seis meses, divididas em formações e atividades, que terão como objetivo prepará-los para serem jovens lideranças. Em troca recebem bolsa-auxílio. Para ser um jovem multiplicador é preciso estar fazendo ou ter concluído os eixos socioafirmativo e socioprofissional do POD, e se inscrever para a função. 

  

O POD

O Programa de Oportunidades e Direitos (POD) trabalha com jovens de 15 a 24 anos em situação de vulnerabilidade econômica e social e suas comunidades. Essa política pública faz uma abordagem integrada e sistêmica para reduzir a violência e o envolvimento de jovens com o crime, seja como vítimas, seja como agressores.

Foram implantados seis Centros da Juventude, sendo quatro em Porto Alegre (Cruzeiro, Lomba do Pinheiro, Restinga e Rubem Berta), um em Alvorada e outro em Viamão. As atividades desenvolvidas são de formação social, apoio ao ensino de jovens, formação profissionalizante e em empreendedorismo, além de atividades recreativas e de convivência com esporte, cultura e lazer.

No primeiro ano de atividades, 6 mil jovens passaram pelos centros, superando a meta de 3,6 mil atendimentos. As unidades funcionam em espaços provisórios e as obras dos prédios próprios serão entregues no início de 2019.

POD